A saudade da família, dos amigos, adensa-se a cada dia de trabalho. Entre ser português em Portugal e ser português lá fora, estes homens e mulheres lousanenses optaram por ir para onde lhes ofereciam melhores condições materiais e outro reconhecimento laboral. Para as novas gerações, com outra qualificação e preparação, só lá fora conseguiram um emprego na sua área de formação. Mas Portugal faz o seu coração bater mais forte, tenham emigrado em meados do século XX ou nos primórdios do século XXI. Testemunhos de eras diferentes de emigração, fazem-nos refletir sobre a opção de ir embora, deixando para trás tudo o que mais se ama. (…)

Leia esta e outras notícias na edição 1359 de 3 de agosto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *