Deslizamento de terrras parou o trânsito na Estrada Nacional 17. Uma semana antes, o Trevim tinha questionado a empresa concessionária daquela via sobre o risco de desabamento. IP reconhece que outras fortes chuvadas irão sempre provocar queda de detritos

A Estrada Nacional (EN) 17 – Estrada da Beira, estava cortada ao trânsito na terça-feira, dia 29, (dia de fecho deste jornal), desde a segunda-feira anterior, entre o acesso à ponte do Cabouco e a EN 17-1 para Semide, na sequência de queda de pedras e terras na via após chuvas fortes que se fizeram sentir. Segundo a GNR, não se registaram danos materiais e, à data, não havia previsões de reabertura da via ao trânsito, estando a decorrer trabalhos de limpeza.
Na semana anterior ao deslizamento, o Trevim questionou a concessionária da estrada, a Infraestruturas de Portugal (IP), sobre o risco de derrocada nas margens da Estrada da Beira (…)

Leia esta e outras notícias na edição 1360 de 31 de agosto de 2017