Rui Guimar diz que as expectativas para a próxima época “são boas” e que o principal objetivo é chegar aos quatro lugares que dão acesso à fase final. “Se lá estivermos, vamos lutar por um dos objetivos que sempre tive que é tentar os primeiros lugares e a subida, se estiver ao nosso alcance. Temos que contar com os adversários e há equipas bem apetrechadas. Temos uma dificuldade em termos de jogadores porque muitos dos que temos trabalham por turnos. É uma situação para ser gerida com paciência”, diz, em conversa no Complexo Desportivo do CAG.
O balanço da época passada é positivo mas o “mister” do CAG diz que foi também de experiência, pois tratou-se da primeira que fez como treinador no futebol sénior. Mudar para melhor é sempre um dos seus objetivos. “Todos os anos tenho tentado mudar alguma coisa no Clube Académico das Gândaras. Já aqui estou há cinco anos: três nas camadas jovens e duas nos seniores. O intuito é tornar sempre o clube melhor e mais apetecível para os jogadores porque às vezes o Gândaras é visto como um clube menor, de um bairro, mais pequeno. O clube tem que ser tratado como merece. O clube gere muita coisa, tem muitos miúdos nas camadas jovens e acho que merece mais qualquer coisa. Não é respeito porque isso acho que toda a gente tem”, afirma. O treinador acrescenta que nunca se limitou ao suficiente. “O ano passado comecei um pouco às escuras porque não sabia, apesar de ter sido jogador, o que era treinar no futebol sénior. Fizemos coisas boas e outras menos boas mas no geral foi bom. Este ano, quem me conheceu como jogador sabe que nunca me limitei ao
suficiente e que quero sempre mais que isso”, defende.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1362