Campeonato Nacional Divisão de Honra

R.C. Lousã, 18

CDUP, 33

Mesmo perdendo, podemos considerar que este foi o melhor jogo da temporada realizado pela equipa da Lousã. A equipa marcou os primeiros 3 pontos aos 10 minutos para, aos 17, quando até estava a dominar territorialmente, acabar por sofrer um ensaio, numa boa jogada dos universitários do Porto.

O jogo manteve-se equilibrado com os lousanenses a poderem marcar por duas ou três vezes e perdendo inclusive uma penalidade que bateu no poste. Mas um contra-ataque de ponta a ponta do relvado, aos 35 minutos, quando se esperava um ensaio para os lousanenses, tão perto estavam da linha de meta, deu mais 7 pontos para os visitantes.

Com o resultado em 3-14 ao intervalo, os portistas entraram a dominar e, aos 8 minutos, marcaram mais 7 pontos (3-21). Foi a vez dos beirões reagirem e durante 15 minutos realizaram algumas boas jogadas, tanto pelos avançados, como pelas linhas atrasadas, conseguindo, até aos 20 minutos, mais 8 pontos, fruto duma penalidade e dum ensaio (11-21).

Reagiram os homens do Norte que, aos 25 minutos, aumentaram a vantagem (11-28) num novo ensaio transformado. Não se conformando e mantendo o mesmo entusiasmo com que entrara na partida, a Lousã alcança um belo ensaio na melhor jogada do encontro, reduzindo para 18-28. Na chamada bola de jogo e quando menos se esperava, a excelente equipa do Porto remata o jogo com um último ensaio, que lhe permitiu alcançar um ponto de bónus.

José O. Redondo, dirigente do RCL

Continua na edição impressa do Trevim nº 1368