Cada peça é como um filho. “Vê-la partir é sempre complicado. Sabe, nasceram daqui”, diz Lúcia Almeida, orientano o nosso olhar para os seus dedos das mãos. Mas enquanto há peças que, ainda assim, consegue vender, há outras que nem por isso. “Quando estão interessados na Joana digo sempre que só vendo se me derem 500 euros. As pessoas desistem”, brinca.

A boneca Joana nasceu numa só noite. Foi criada entre as 21:00 e as quatro da manhã. Feita de esponja, só lhe falta falar. Tem um ar muito simpático e, por isso, é escolhida para ir para as feiras fazer traquinices às meninas e meninos da sua idade. “Brinco muito com ela”, confessa a artesã, que cria super-heróis, personagens históricas, santos populares e religiosos, fantoches. Até o Papa Francisco figura nas prateleiras da sua loja no Centro Comercial Anabella, ao lado do Santo António, São Pedro e São João. Uma tríade muito apreciada na Lousã, não fosse o concelho devoto do São João.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1386