Em extinção na Serra da Lousã desde o século XIX, o veado-vermelho, espécie nativa em Portugal, e comum a outras zonas do globo, representa uma população de cerca de 3000 indivíduos, depois de um programa de reintrodução levada a cabo ao longo de 20 anos, pela Unidade de Vida Selvagem da Universidade de Aveiro.

Expandindo-se em várias direções, para locais em que a despovoação humana permite à espécie crescer sem os conflitos que ocorrem em zonas mais povoadas, ocupam territórios da Cordilheira Central em direção à Serra da Estrela, com limites a norte, pelo rio Mondego, e a sul, pelo rio Zêzere, numa área aproximada de 90 mil hectares.

Continua na edição impressa do Trevim nº 1386