As duas ultimas provas, a contar para o Campeonato Nacional de Trial Outdoor, foram completamente o oposto para o lousanense Filipe Paiva.

Se na primeira corrida em Chaves o piloto terminou em 2º lugar da Elite, fazendo mesmo uma volta em 1º lugar, na última prova em Góis o piloto sofreu uma queda que teve como consequência uma lesão no joelho, a nível de menisco e ligamentos, tendo sido forçado a picar tudo a 5 para poder pontuar na corrida.

A prova em Chaves apresentava-se com um grau de dificuldade médio/alto e consistia em grandes penedos de granito, sempre a oferecerem muita tracção e com algum calor a tornar mais difícil a transposição dos obstáculos por parte dos pilotos.

Desde cedo Filipe Paiva encontrou o ritmo da corrida, tendo realizado 3 das quatro voltas em 2º lugar e uma delas à frente do Campeão Diogo Vieira, fruto da consistência e da ausência total de erros por parte do piloto lousanense.

No final, o segundo lugar à frente do espanhol Javier Pinero e de Leandro Castro foi mais do que merecido, e permitiu ganhar pontos valiosos para a luta na geral pelo vice campeonato.

No entanto, tudo se veio a alterar em Góis, prova que se revelou a mais difícil da temporada, com a chuva a tornar o cerro da Candosa super escorregadio e com zonas muito difíceis.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1391