Dia 24 de outubro, um homem e uma mulher, com idades compreendidas entre os 63 e 70 anos, residentes na freguesia das Gândaras, foram atacados por um enxame de vespas da espécie velutina após terem incendiado um monte de entulho que guardavam no quintal. O casal foi assistido no local e transportado para os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC). Segundo Sandra Fernandes, presidente da Junta de Freguesia das Gândaras, na semana anterior outra mulher, também residente na freguesia, terá sido atacada.

Em Serpins, um homem morador na zona das Matas foi transportado pela corporação de bombeiros local e recebeu tratamento com recurso a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), após um alegado ataque de vespa “asiática”. “Dada a preocupação” em resolver a questão da espécie invasora, Jorge Lima, comandante dos Bombeiros Voluntários de Serpins, explicou que a corporação já adquiriu equipamento específico para tratar os ninhos.

Em comunicado ao Trevim, a Câmara Municipal da Lousã referiu que este ano já foram identificados e exterminados 73 ninhos no concelho, a partir da intervenção dos Bombeiros Voluntários de Serpins, Bombeiros Municipais da Lousã, Cooperativa Lousamel, e o Serviço Veterinário Municipal, entidades que integram o Plano Municipal de Ação. A autarquia esteve envolvida no programa de captura de rainhas da plataforma digital “SOS Vespa”, criada sobre a coordenação do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) onde é possível visualizar a localização exata dos ninhos detectados e avistamentos de insetos. Através desse programa foram capturadas cerca de 1400 rainhas, através de 170 armadilhas.

O mesmo comunicado anuncia seis ações de sensibilização em 2019 dirigidas aos apicultores, produtores e munícipes em geral sobre a problemática.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1391