Proteger a natureza é o mote dos 25 desenhos da artista brasileira Nazareth Antonia Oliveira, patentes na sala de exposições da sede da Cooperativa Trevim até 31 de dezembro. Através da mostra “Paraíso Perdido”, a autora de 87 anos apela à proteção do património biológico do seu país e recorda “uma beleza que não pode desfrutar neste momento”.

A obra, inaugurada dia 24 de novembro, transmite “uma mensagem de defesa das aves” num período em que “finalmente as pessoas estão a acordar para as modificações climáticas e para todos os prejuízos que o homem, desde a revolução industrial tem causado ao planeta”, descreveu Paulo Peralta, presidente da direção da cooperativa.

Para Henriqueta Oliveira, vereadora da Câmara Municipal da Lousã com o pelouro da cultura, trata-se de uma exposição com cores “extraordinárias”, marcantes num tempo de outono e de aproximação do inverno. A vereadora realçou ainda que a mostra deixa uma “nota de multiculturalidade” a acrescentar “à grande comunidade de várias nacionalidades” já existente na Lousã.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1393