Várias árvores de grande porte, situadas na zona envolvente à praia fluvial da Bogueira vão ser alvo de uma poda “bastante acentuada”, uma intervenção a ser feita nos cinco meses que antecedem a época balnear. A proposta do executivo da Junta de Freguesia de Foz de Arouce e Casal de Ermio, aprovada em reunião de Assembleia de Freguesia, dia 21 de dezembro, surge como resposta a um parecer técnico que aconselha o abate total das árvores.

Na sequência de alguns episódios de quedas de ramos de árvores que decorreram durante o verão, a junta avançou com a requisição de um parecer ao Gabinete Técnico Florestal da Lousã, dia 23 de agosto. O estudo à condição de saúde das árvores, agora emitido e apresentado publicamente, revelou que tanto os plátanos como os amieiros que se encontram na praia fluvial da Bogueira, próximas ao bar, “possuem um vasto leque de agentes nocivos capazes de comprometer o desempenho pleno das suas múltiplas funções nos espaços verdes urbanos”. Estes agentes podem “resultar em perdas de crescimento, desenvolvimento anormal da copa e enfraquecimento e até morte das árvores, interferindo assim com as funções ambientais”. O mesmo documento aponta ainda que os plátanos possuem um fungo responsável por desencadear a doença “antracnose do plátano”, aconselhando a “eliminação completa das árvores atacadas e extração das raízes”, evitando assim a propagação da doença.

Tendo em cima da mesa este parecer e uma outra proposta trazida pelo executivo, que contempla não o abate total mas uma poda seletiva das árvores em questão, a maioria dos elementos da Assembleia de Freguesia optou pela segunda solução. Uma decisão que garante “a manutenção de alguma sombra na zona da esplanada, mas tendo sempre em consideração que não se resolve o problema da propagação da doença”, lê-se no documento.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1395