Nove cães acolhidos pelo Canil Municipal de Miranda do Corvo foram transferidos para o Canil Municipal de Coimbra após a confirmação de uma denúncia sobre as más condições em que se encontra o abrigo mirandense.

No dia 6, domingo, estiveram no local mais de uma dezena de elementos dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo, GNR e do SEPNA da Lousã chamados por Olga Silva, Presidente da Condeixa Pa’tudos – Associação de Defesa Animal que se dirigiu ao canil após uma amiga, Maria Semião, lhe ter enviado fotografias que mostravam o mau estado da infraestrutura e a ausência de condições mínimas sanitárias.

Chegada ao abrigo, a presidente da associação constatou que os animais estariam ao frio e sem água, nem alimentação, o que a levou a chamar as autoridades e vários órgãos de comunicação social de forma a denunciar o caso. “Quando lá cheguei, a situação era mais grave do que as fotos mostravam”, contou em declarações ao Trevim, explicando que os três baldes de água existentes “estavam em pedra”, devido às baixas temperaturas que se faziam sentir por aqueles dias, e que não havia “sequer vestígios de lá ter estado comida”. A responsável descreve que dos nove cães encontrados, dois deles estariam enjaulados “desde pelo menos sexta-feira, sem água, nem comida, expostos ao vento e ao frio, em estado de hipotermia”. Apoiada na informação de um funcionário camarário que não quis ser identificado, a responsável denuncia ainda que “os animais não são alimentados durante o fim de semana”.

Leia mais na edição impressa do Trevim nº. 1396