A Cooperativa Lousamel foi distinguida, dia 22, em Lisboa, com o Prémio Nacional de Agricultura 2018, uma iniciativa do BPI e do Grupo COFINA (Correio da Manhã e Jornal de Negócios), patrocinada pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

Após já ter recebido uma menção honrosa em 2014, a entidade lousanense arrecadou agora o primeiro lugar na categoria “Associações/Cooperativas”, durante uma cerimónia que destacou 13 premiados de entre mais de mil candidaturas.

Para Ana Paula Sançana, diretora executiva da Lousamel, o galardão representa “uma dupla satisfação”, pela importância do prémio em si, mas também “porque é sinal de um profundo reconhecimento por parte do júri, da relevância que o sector representa para o equilíbrio dos ecossistemas e garantia de um planeta mais sustentável”.

Defensora da apicultura nacional, a Lousamel tem sido o principal agente no desenvolvimento do Mel da Serra da Lousã DOP (Denominação de Origem Protegida) cuja produção sofreu, em 2018, uma quebra na ordem dos 90%, consequência dos incêndios que assolaram a região no ano anterior e do impacto negativo da vespa asiática. Em declarações ao Trevim, Ana Paula Sançana explica que a situação levou a que a cooperativa, comum a 10 municípios, tivesse que repensar estratégias e desenvolver outros mecanismos de apoio aos produtores. “Não baixámos os braços, nem nunca vamos baixar e a defesa das abelhas, dos produtores e a promoção dos produtos apícolas serão sempre a nossa preocupação central”, reitera a responsável.