Parte dos 70 mil euros reservados para o projeto vencedor do Orçamento Participativo (OP) da Lousã de 2018 – “Floresta verde, floresta viva – Videovigilância na Serra da Lousã”-, vão ser redirecionados para a concretização do Centro de Bem Estar Animal, proposta vencedora do OP de 2017. A canalização da verba foi aprovada por unanimidade em reunião do executivo municipal, no dia 4 de fevereiro.

De acordo com Rui Lopes, vice-presidente da Câmara Municipal da Lousã (CML), o projeto vencedor de 2018 deverá custar cerca de 25 mil euros, sendo o valor remanescente do OP transferido para a empreitada do centro animal, que terá um custo de cerca de 140 mil euros, um valor duas vezes superior ao atribuído no OP. O projeto, executado dentro dos trâmites legais da Direção Geral de Veterinária, está na fase final e o concurso público para adjudicação da obra, na Zona Industrial do Alto Padrão, deverá ser lançado nos próximos dois meses.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1398