Elisabete Correia, que vende passes da CP no café Avenida, na Lousã, garantiu ao Trevim não ter ainda instruções para diminuir o preço dos passes para os transportes alternativos do Ramal da Lousã.

“A informação que tenho é a que vi na televisão. Esta é uma medida que afeta as grandes cidades, Coimbra, Lisboa e Porto”, referiu-nos a funcionária, que continua a cobrar o preço habitual. “Se há alteração no preço habitual não sei de nada”, frisou, confirmando que muitos clientes já têm questionado sobre a diminuição do valor dos títulos mensais.

Embora ainda não tenham entrado em vigor os novos preços, tanto a Câmara Municipal da Lousã, como a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, garantem em notas de imprensa distintas que o Ramal da Lousã está incluído no conjunto das linhas ferroviárias e rodoviárias abrangidas por um desconto que atinge os 30 por cento. Conforme também é admitido por estas duas entidades, a implementação na prática dos novos valores será feita de forma “gradual”, pois os diferentes “operadores terão de se adaptar”.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1402