Inaugurada a 13 de abril, a exposição de Teresa Rodrigues “O que é a Vida” retrata a “preservação da natureza e da vida humana na sua dimensão sensível e frágil”. Uma mostra, patente até 19 de maio na Casa do Design, em Miranda do Corvo, que pretende evidenciar “um pedido de ajuda, num registo figurativo com forte expressão colorista”, explicou a artista ao Trevim.

Trata-se de 14 obras – dez pinturas, uma escultura, duas instalações e um trabalho tridimensional, concebido “apenas com objetos encontrados em casa, na rua ou na atelier”, num processo artístico que combina “arte e ecologia”.

“Foi um desafio que me deu bastante prazer e me faz todo o sentido, dado que os recursos do nosso planeta se estão a esgotar”, explicou, salientando a ausência de materiais sintéticos ou plásticos na criação das telas das pinturas. “Uma exposição diferente, com técnicas diferentes”, impulsionada pela “própria arquitetura do espaço”, que deixa “o desafio da reflexão”.

Apesar de habitualmente não dar nomes às suas obras para “não limitar a leitura de quem vê”, Teresa Rodrigues decidiu nomear duas das suas peças, motivada “pelo caráter de urgência” da mensagem que quis transmitir. Além da pintura em acrílico sem tela “Barco de resgate no mar mediterrâneo”, que deu corpo ao cartaz da exposição, a artista inspirou-se numa campanha da World Wild Foundation dirigida à conservação dos pandas para criar uma instalação alusiva à preservação dos oceanos.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim N.º 1403