Duas ambulâncias novas, colocadas ao serviço dos Bombeiros Municipais da Lousã chumbaram às inspeções do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), consequência de “burocracias que não se compadecem com as necessidades da população”, disse João Melo, Comandante dos Bombeiros Municipais da Lousã, na sessão solene do 115.º aniversário da corporação lousanense, comemorado a 1 de maio. “Temos duas ambulâncias, que nos foram fornecidas de acordo com todos os requisitos legais e foram chumbadas” afirmou, explicando que um dos veículos reprovou porque a máscara facial do Ambu, ou reanimador manual, “não tinha as dimensões, em centímetros, consideradas necessárias”.

Atualmente a corporação dispõe de uma ambulância “muito antiga, que quase nunca está ao serviço, e ainda não foi substituída” e “são essas ambulância do INEM que chumbaram que fazem o serviço”, reiterou.

Na sua intervenção, José Requeijo, em representação da Liga dos Bombeiros Portugueses, disse que a entidade está a trabalhar para a melhoria nas vistorias aos veículos, com a criação de centros de inspeção periódica. “Vão ter técnicos especializados e mais capazes, à vontade para poder ultrapassar essa situação”, assegurou.

 

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim N.º1404