A Associação de Desenvolvimento Social e Cultural dos Cinco Lugares (ADSCCL) está a promover, até dia 6, uma campanha de angariação de fundos destinada à aquisição de material para as residências dos beneficiários da “Rede Cuidas – cuidados interdisciplinares Domiciliários de Apoio ao Sénior”, um projeto a ser implementado no concelho da Lousã.

A Rede Cuidas foi uma das iniciativas selecionadas no instrumento “Parcerias para o Impacto”, do programa Portugal Inovação Social, e prevê uma verba total de 241.811 mil euros. É cofinanciado em 70% (cerca de 169 mil euros) pelo Fundo Social Europeu, no âmbito do Acordo de Parceria Portugal 2020, contudo, segundo referido na página do programa, os restantes 30% “têm que ser assegurados por um ou mais investidores sociais, públicos ou privados”.

Trata-se de um projeto que pretende fazer face às limitações arquitectónicas das habitações e dos serviços prestados à população idosa do concelho, num território “predominantemente rural e em que o envelhecimento e a solidão se sentem fortemente”. Na página da angariação de fundos, a ADSCCL afirma que “o sénior deverá ter o direito a decidir ficar no seu domicílio e que, para isso, deverá ser suportado e apoiado na construção de um plano adaptado ao seu envelhecimento”, garantindo “as condições de dignidade humana, saúde, bem estar e segurança, retardando ou evitando assim a sua institucionalização”.

Refere ainda que a verba conseguida será “exclusivamente” alocada à aquisição de equipamento físico para a adaptação das casas, sendo “o montante distribuído pelas necessidades prementes e identificadas nos diagnósticos iniciais juntamente com o beneficiário e o seu agregado”. A angariação de fundos, que pode ser consultada em https://ppl.pt/, inserindo as palavras chave “Rede Cuidas” na pesquisa, tinha até à data de fecho da última edição do Trevim, somado apenas 25 euros dos 1500 propostos pela associação.