loader

A vivência em aldeias na Serra da Lousã

Situada no sopé da serra, com uma beleza natural incomparável, a sua terra, a Lousã, era alvo de um sentimento especial que Daniel não esqueceu.
Na montanha “tutelar”, na matiz da sua paisagem, não passava despercebido o arvoredo batido pelo vento, murmurando para as águas cristalinas que corriam no sentido da ribeira, ao longo da qual se distribuíam três ou quatro dezenas de pequenas azenhas, com as mós em constante rodopio e que mãos experientes controlavam para obter vários tipos de farinha, consoante a sua aplicação. Era ali que moleiros e moleiras permutavam a farinha com o cereal, milho e centeio, à custa da maquia que os fregueses da vila ou mesmo da serra confiavam. Não era tarefa fácil, moleiros e moleiras subirem e descerem a ribeira, trazendo o cereal e levando a farinha. Faziam-no através de acessos difíceis, com sacos carregados sobre as costas e muitas vezes com a ajuda de machos, animais adaptados àqueles caminhos. Em noite de romaria e em noite de serenata, cantava-se às moleiras algumas quadras alusivas às suas tarefas.
“Que lindos olhos tem, a filha da moleirinha, mal empregada é ela andar ao pó da farinha. Andar ao pó da farinha, andar ao pó da geada, mal empregada é ela, há-de ser a minha amada”.
Quanto aos habitantes das aldeias serranas, cujas acessibilidades deixavam muito a desejar, calcorreavam carreiros, desciam e subiam montes, quer para comercializarem carvão, castanhas, mel, quer para levar algum produto de necessidade que encontravam na vila, principalmente em dia de mercado.
Junto às aldeias, fazia-se uma agricultura de esforço. Os terrenos eram inclinados e divididos em pequenas querelas, separadas com muros de xisto, o que justificava, na época das sementeiras, que a pequena camada de terra, arrastada pelas chuvas, tinha que ser espalhada à força de braços de mulheres e homens que a natureza não esqueceu.
Mas o povo da serra, não obstante as limitações de vária ordem, era alegre, esquecendo, durante as festas, algumas amarguras da sua vivência. Assim, os bailes efetuados na eira comunitária juntavam tocadores de concertina, alguns vindos de outras aldeias. Da Vila, com o respetivo farnel, partiam pequenos ranchos, calcorreando caminhos difíceis de percorrer.
Com vista a participarem no bailarico e conviverem com gente simples da serra, mas também da Vila, Daniel e amigos não se faziam rogados. Irreverentes mas respeitadores, dançavam o vira, o fado mandado, a farrapeira, o verde gaio e outras modas em que cantadores e cantadeiras se desafiavam mutuamente, quer com versos improvisados, quer com quadras alusivas a diversos aspetos, nomeadamente à emigração para o Brasil e Estados Unidos da América, em que um ou outro serrano apostava para tentar melhor vida.
Era neste contexto que, ao som das concertinas, se cantava a partida de um familiar, de um amigo, como por exemplo: “O meu amor não está cá, quem me dera agora vê-lo. Eu hei-de ir para o Brasil, nas ondas do teu cabelo”.

João Silva

Tags:
Autor: Carlos A. Sêco

0 Comentários

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também ‘Como eu vejo os Monumentos’ na Casa das Condessinhas Cultura
01 Dez 2022 12:20 PM

Está patente na Casa das Condessinhas, turismo de habitação na zona histórica da Lousã, a exposição de desenho ‘Como vejo os Monumentos’, de Eurico Ladeira. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também Arte-Via leva modelo do FLII a outros continentes Cultura
01 Dez 2022 12:18 PM

A escritora Ana Filomena Amaral partilhou na Nigéria, no dia 22, alguns dos "bons resultados" alcançados na realização do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) ao longo de cinco anos. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também A ruralidade de Saramago em “As Pequenas Memórias” Cultura
01 Dez 2022 12:14 PM

Maria Celeste Garção No dia 19 de novembro, a Liga de Amigos do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques (LAMELH), celebrou o centenário de Saramago, nascido a 16 de novembro de 1922, na Azinhaga do Ribatejo. Leia a notícia completa na...

Ler artigo
Trevim: Leia também Francisco Gonçalves ganha um lugar no pódio na prova mais importante do Circuito Nacional Desporto
01 Dez 2022 12:08 PM

Adriana Carvalho Durante os dias 12 e 13 de novembro, os nossos atletas não seniores do Cabril-Serpins participaram na prova de maior importância do circuito nacional do calendário da Federação Portuguesa de Badminton, deste mesmo escalão. Leia a notícia completa...

Ler artigo
Trevim: Leia também Rugby Club da Lousã continua a somar vitórias Desporto
01 Dez 2022 12:02 PM

As equipas de sub-16 e de sub-19 do Rugby Club da Lousã deslocaram-se à Trofa onde defrontaram os  Espartanos,  um novo clube daquela cidade. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também ‘Quase Congresso de Música Afetiva’  em Serpins Cultura
01 Dez 2022 12:00 PM

A associação ‘A Música Portuguesa a Gostar dela Própria’ (MPGDP) organiza o ‘Quase Congresso de Música Afetiva’ a 8 de dezembro, na sede do Rancho Folclórico Flores de Serpins. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.