loader

Professor Manuel Tão defende solução para repor mobilidade ferroviária na região

“Temos uma plataforma de via que foi intervencionada, que está toda livre, sofreu obras, mas o que é que realmente vamos ter aqui?” questionou Manuel Tão, investigador e especialista em economia dos transportes da Universidade do Algarve, durante o debate sobre a atual realidade da linha centeneária do Ramal da Lousã, realizado dia 27 de outubro no auditório municipal de Miranda do Corvo.

O professor universitário garantiu não ver “outra forma se não a reposição da linha de caminho de ferro na plataforma existente”, tendo apresentado durante a sessão um sistema ferroviário já aplicado na cidade de Cádiz, em Andaluzia, Espanha, capaz de responder às necessidades de mobilidade em Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã, com um custo estimado em 90 milhões de euros. “Um sistema de “tram train” em bitola larga ibérica, numa linha que tanto pode funcionar para comboios como para elétricos e que depois tem uma penetração no espaço urbano, tal como a linha da Lousã pode ter em Coimbra, prolongando-se para outros sítios”, explicou.

A análise custo-benefício do “metrobus”, sistema de autocarros guiados proposto pelo atual governo, não considerou outras alternativas para o troço ferroviário disse o investigador, durante a sessão promovida pelo Movimento de Defesa do Ramal da Lousã e a Rádio Dueça Informiranda, moderada por Mário Sol. O documento “tinha a chancela do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, mas na verdade parecia mais um panfleto promocional de uma tecnologia que alguém queria vender”.

Referindo-se à anunciada candidatura a fundos europeus, Manuel Tão denuncia que “neste momento ainda nem se sabe que sistema de guiagem será aplicado nos autocarros”, considerando que Bruxelas “não vai aceitar” um tal financiamento. “Se nem sequer se sabe a especificidade e o custo/benefício desse sistema não parece realista pensar que vamos ter cofinanciamento europeu nos próximos tempos”, acrescentando que existe risco de “esta situação de impasse se prolongar até pelo menos 2027, data final do período de vigência do novo pacote de fundos comunitários”. Se “nada for definido para o Ramal da Lousã para 2021-2027 vamos continuar por mais não sei quanto tempo com o serviço alternativo de autocarros”.

Leia a notícia completa na edição impressa do Trevim n.º 1391

Tags:
Autor: Jornal Trevim

0 Comentários

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também ‘Como eu vejo os Monumentos’ na Casa das Condessinhas Cultura
01 Dez 2022 12:20 PM

Está patente na Casa das Condessinhas, turismo de habitação na zona histórica da Lousã, a exposição de desenho ‘Como vejo os Monumentos’, de Eurico Ladeira. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também Arte-Via leva modelo do FLII a outros continentes Cultura
01 Dez 2022 12:18 PM

A escritora Ana Filomena Amaral partilhou na Nigéria, no dia 22, alguns dos "bons resultados" alcançados na realização do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) ao longo de cinco anos. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também A ruralidade de Saramago em “As Pequenas Memórias” Cultura
01 Dez 2022 12:14 PM

Maria Celeste Garção No dia 19 de novembro, a Liga de Amigos do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques (LAMELH), celebrou o centenário de Saramago, nascido a 16 de novembro de 1922, na Azinhaga do Ribatejo. Leia a notícia completa na...

Ler artigo
Trevim: Leia também Francisco Gonçalves ganha um lugar no pódio na prova mais importante do Circuito Nacional Desporto
01 Dez 2022 12:08 PM

Adriana Carvalho Durante os dias 12 e 13 de novembro, os nossos atletas não seniores do Cabril-Serpins participaram na prova de maior importância do circuito nacional do calendário da Federação Portuguesa de Badminton, deste mesmo escalão. Leia a notícia completa...

Ler artigo
Trevim: Leia também Rugby Club da Lousã continua a somar vitórias Desporto
01 Dez 2022 12:02 PM

As equipas de sub-16 e de sub-19 do Rugby Club da Lousã deslocaram-se à Trofa onde defrontaram os  Espartanos,  um novo clube daquela cidade. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também ‘Quase Congresso de Música Afetiva’  em Serpins Cultura
01 Dez 2022 12:00 PM

A associação ‘A Música Portuguesa a Gostar dela Própria’ (MPGDP) organiza o ‘Quase Congresso de Música Afetiva’ a 8 de dezembro, na sede do Rancho Folclórico Flores de Serpins. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.