loader

Não será crime desmantelar esta linha ferroviária?

O manifesto do MDRL está datado de 16 de dezembro de 2009, duas semanas depois de ter sido interrompida a circulação dos comboios entre Serpins e Miranda do Corvo, para dar início ao arranque dos carris. Dez anos depois coloca questões cada vez mais pertinentes e outras ainda hoje por esclarecer.

“Há 103 anos, em 16 de dezembro, na sequência de um processo atribulado, era estabelecida a primeira ligação por comboio entre Coimbra, Miranda e Lousã. Desde então o centenário ramal tem sido uma importante alavanca do desenvolvimento da região ao proporcionar a mobilidade de pessoas e mercadorias.

Por isso o Movimento de Defesa do Ramal da Lousã entende ser oportuno questionar: quando por toda a Europa e no próprio país se aposta na ferrovia vamos dar-nos ao luxo de desmantelar um ramal centenário para adotar um milionário projeto de metro sem viabilidade económica comprovada, num trajeto de zona florestal que se quer urbanizar à força para arranjar clientes?

Ao contrário da grande propaganda que se faz, a reabilitação e eletrificação das linhas ferroviárias existentes, com material circulante adequado, é uma solução moderna, eficaz e económica, cada vez mais adotada para o transporte suburbano de passageiros. Como tem acontecido em tantos locais do país: Braga, Guimarães, Castelo Branco, Barreiro e ramais de Leixões e Vendas Novas (neste caso até reabrindo linhas desativadas).

Neste contexto em que até a anterior secretária de Estado dos Transportes recentemente garantia que já lá vai o tempo de encerrar linhas ferroviárias, é caso para questionar: que poderosos interesses impedem o desenvolvimento da ferrovia ao serviço das populações na região de Coimbra? Quem são os promotores e os cúmplices de uma tal orientação?

Por isso insistimos: não será um crime a destruição de uma linha ferroviária que serve tantos milhares de utentes e com tantas potencialidades para o futuro desenvolvimento da região interior do distrito?

Como é possível que para o grande investimento que se anuncia no chamado Metro Mondego (mais de 300 milhões de euros) não se conheçam estudos de procura e de viabilidade económica, nem o modelo de financiamento que assegure a sua sustentabilidade, nem análises custo/benefício comparando esta e outras alternativas?

Por tudo isto o MDRL reclama que se suspenda o anunciado desmantelamento do Ramal da Lousã e se avalie a solução alternativa que consiste na sua eletrificação e modernização, que é viável sem a interrupção do serviço ferroviário e sem pôr em causa a mobilidade de milhares de utentes que dependem deste meio de transporte para acesso aos locais de trabalho, de ensino e cuidados de saúde.

Uma alternativa que, além de ser mais favorável aos utentes, se evidencia como bem mais amiga dos contribuintes, do ambiente e do interesse público, pela maior racionalidade económica quanto ao investimento em infraestruturas, material circulante e futura exploração.”

16 de dezembro de 2009

O Movimento de Defesa do Ramal da Lousã

Tags:
Autor: Carlos A. Sêco

0 Comentários

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também ‘Como eu vejo os Monumentos’ na Casa das Condessinhas Cultura
01 Dez 2022 12:20 PM

Está patente na Casa das Condessinhas, turismo de habitação na zona histórica da Lousã, a exposição de desenho ‘Como vejo os Monumentos’, de Eurico Ladeira. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também Arte-Via leva modelo do FLII a outros continentes Cultura
01 Dez 2022 12:18 PM

A escritora Ana Filomena Amaral partilhou na Nigéria, no dia 22, alguns dos "bons resultados" alcançados na realização do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) ao longo de cinco anos. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também A ruralidade de Saramago em “As Pequenas Memórias” Cultura
01 Dez 2022 12:14 PM

Maria Celeste Garção No dia 19 de novembro, a Liga de Amigos do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques (LAMELH), celebrou o centenário de Saramago, nascido a 16 de novembro de 1922, na Azinhaga do Ribatejo. Leia a notícia completa na...

Ler artigo
Trevim: Leia também Francisco Gonçalves ganha um lugar no pódio na prova mais importante do Circuito Nacional Desporto
01 Dez 2022 12:08 PM

Adriana Carvalho Durante os dias 12 e 13 de novembro, os nossos atletas não seniores do Cabril-Serpins participaram na prova de maior importância do circuito nacional do calendário da Federação Portuguesa de Badminton, deste mesmo escalão. Leia a notícia completa...

Ler artigo
Trevim: Leia também Rugby Club da Lousã continua a somar vitórias Desporto
01 Dez 2022 12:02 PM

As equipas de sub-16 e de sub-19 do Rugby Club da Lousã deslocaram-se à Trofa onde defrontaram os  Espartanos,  um novo clube daquela cidade. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também ‘Quase Congresso de Música Afetiva’  em Serpins Cultura
01 Dez 2022 12:00 PM

A associação ‘A Música Portuguesa a Gostar dela Própria’ (MPGDP) organiza o ‘Quase Congresso de Música Afetiva’ a 8 de dezembro, na sede do Rancho Folclórico Flores de Serpins. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.