loader

Cabras sapadoras?!

Cair no ridículo acontece a qualquer um. Por exemplo: um secretário de Estado das Florestas, apostado na salvaguarda da segurança florestal, acerca-se dos microfones e diz: “A questão silvo-pastoril é essencial, por isso vamos fazer projectos-piloto este ano de chamadas ‘cabras sapadoras'”.

A ideia não é má nem é nova: trata-se da reposição da ancestral prática pastoril, que consistia em os rebanhos vaguearem nas encostas serranas, ou as planuras louçãs, apascentando-se dos rebentos que brotavam do solo. Rebentos que, assim cerceados, não chegavam a atingir dimensão susceptível de incêndio. Mas não esqueçamos o essencial: nesses tempos ancestrais não havia, nessas encostas (e planuras louçãs, donde creio que deriva o topónimo Lousã), não havia eucaliptos nem sequer pinheiros; ainda assim, a proposta do secretário de Estado não estaria errada em promover o regresso dos rebanhos (faltando-lhe, imagino, a coragem de implementação de uma simultânea política de erradicação de eucaliptos e pinheiros, isso sim, uma política verdadeiramente eficaz).

Porém, a um secretário de Estado (ou, vá lá, aos seus assessores…) se a gente lhe perdoa a falta de coragem para renegar eucaliptos e pinheiros da nossa paisagem (eucaliptos, porque se apoderaram de uma parcela decisiva da nossa balança de exportações; e pinheiros, porque já poucos são os portugueses que acalentam o conhecimento de que também eles são espécies invasivas) – se a gente lhes perdoa isso, não lhes poderemos perdoar a ignorância de chamarem “cabras sapadoras” aos rebanhos que dizem apadrinhar. Consultados vários dicionários de língua portuguesa acerca do significado do vocábulo “sapador”, citamos aquele que nos parece melhor sintetizar todos os outros: “Soldado de engenharia ou qualquer indivíduo encarregado de trabalhos de sapa”.

Percebo a intenção do secretário de Estado, não sei se intenção genuína ou simplesmente política, mas, desculpe que lhe diga, preferia que o senhor acreditasse nessa solução (ou parcela de solução) como coisa intrínseca, constituinte da nossa identidade antropológica, portanto isenta desse sentido de ‘sapa’.

Desculpe lá, homem, se lhe estou a pedir muito! Porrra!

 

Tags:
Autor: Carlos A. Sêco

0 Comentários

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também ‘Como eu vejo os Monumentos’ na Casa das Condessinhas Cultura
01 Dez 2022 12:20 PM

Está patente na Casa das Condessinhas, turismo de habitação na zona histórica da Lousã, a exposição de desenho ‘Como vejo os Monumentos’, de Eurico Ladeira. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também Arte-Via leva modelo do FLII a outros continentes Cultura
01 Dez 2022 12:18 PM

A escritora Ana Filomena Amaral partilhou na Nigéria, no dia 22, alguns dos "bons resultados" alcançados na realização do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) ao longo de cinco anos. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também A ruralidade de Saramago em “As Pequenas Memórias” Cultura
01 Dez 2022 12:14 PM

Maria Celeste Garção No dia 19 de novembro, a Liga de Amigos do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques (LAMELH), celebrou o centenário de Saramago, nascido a 16 de novembro de 1922, na Azinhaga do Ribatejo. Leia a notícia completa na...

Ler artigo
Trevim: Leia também Francisco Gonçalves ganha um lugar no pódio na prova mais importante do Circuito Nacional Desporto
01 Dez 2022 12:08 PM

Adriana Carvalho Durante os dias 12 e 13 de novembro, os nossos atletas não seniores do Cabril-Serpins participaram na prova de maior importância do circuito nacional do calendário da Federação Portuguesa de Badminton, deste mesmo escalão. Leia a notícia completa...

Ler artigo
Trevim: Leia também Rugby Club da Lousã continua a somar vitórias Desporto
01 Dez 2022 12:02 PM

As equipas de sub-16 e de sub-19 do Rugby Club da Lousã deslocaram-se à Trofa onde defrontaram os  Espartanos,  um novo clube daquela cidade. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também ‘Quase Congresso de Música Afetiva’  em Serpins Cultura
01 Dez 2022 12:00 PM

A associação ‘A Música Portuguesa a Gostar dela Própria’ (MPGDP) organiza o ‘Quase Congresso de Música Afetiva’ a 8 de dezembro, na sede do Rancho Folclórico Flores de Serpins. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.