Avançar para o conteúdo principal

Pela China – Mao, um pai Superstar

A chuva cai em Pequim sem dó nem piedade. No parque Jingshan, a julgar pela expressão de espanto dos habitantes que olham para ambos os lados à espera que surja alguém a vender chapéus para os protegerem das gotas bem grossas que em instantes lhes encharcam a roupa, ninguém estava à espera que, no pico do Verão, houvesse lugar para um oásis de inverno. Na interminável escadaria coberta pelo manto verde, que mais parece que nos leva para o céu, uma pequena multidão apressa o seu passo para atingir o templo em busca da sua salvação perante a intempérie que aqui se instalou, procurando o abrigo que o edifício lhes proporciona. Por milagre, há lugar para todos.

A vista é soberba. Em frente desta massa humana, que está virada para sul, estende-se o outrora coração do império celestial, a Cidade Proibida, o ponto onde todos os caminhos da China vão dar. No emaranhado de telhados ondulados, vislumbro o topo da Pavilhão da Harmonia Suprema, o ground zero a partir de onde o Imperador ditava os destinos do seu império. Turistas chineses apinham-se e acotovelam-se para conquistar o espaço vital para a sua selfie com este cenário como pano de fundo.

Deixo-me levar pelo magnetismo que me empurra para a avenida principal da cidade, a Dongchang’an. Daí, é um instante até chegar à famosa porta da Cidade Proibida com o retrato do que foi o imperador vermelho que deu ao país uma nova ordem política, social e económica. Aqui, todos querem fazer a sua selfie, ou a foto de família e assim ficar para a posteridade junto daquela imagem como filhos junto do velho ancião com ar paternalista. Ele é o centro das atenções. As câmaras fotográficas e telemóveis procuram-no e fazem aquilo que, para alguns que vêm dos confins do país, é o instante de uma vida.

As medidas de segurança são apertadíssimas. Qualquer mochila tem de passar por um raio X para impedir que algum objeto cortante, ou mesmo explosivo possa aqui aceder, mas um sorriso e a minha cara de ocidental facilitam a vistoria. Do outro lado da enorme avenida onde se fazem as famosas paradas militares, a mesma onde ocorreram alguns dos mais marcantes episódios da revolta estudantil que foi violentamente abafada pelo governo em 1989, situa-se a Praça Tiananmen. Ao fundo, encontra-se o mausoléu de Mao, um espaço gigante inundado de flores frescas que uma fila contínua de chineses mais devotos aí deposita.

Ao longo desta viagem, fui ouvindo este povo a falar, umas vezes quase às escondidas, outras, abertamente em praças ou transportes públicos, sobre a figura do “Grande Timoneiro”. “Mao? Ah! cometeu imensos erros, e prefiro nem falar da revolução cultural!” diziam-me com a maior naturalidade. Mas, de seguida, contrapunham: “Ele pode ter sido o que foi, mas é a nossa referência. É como um pai para nós”. Veio-me à ideia aquelas famílias em que se diz que, apesar de ter sido um bom ou mau pai, não seixa de ser um pai e, como tal, deve ser respeitado. E Mao continua a vender, seja nas imitações do pequeno “livro vermelho”, já traduzido para inglês, bem como em adereços de moda que não deixam de ficar em voga. Com, ou sem conteúdo, Mao é uma estrela chinesa, talvez a maior que ondula na sua bandeira nacional.

Tags:
Autor: Joaquim Seco

0 Comentários

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também São Brás com sol atrai muitos a Serpins Serpins
08 Fev 2024 09:38 AM

O céu limpo e as temperaturas de primavera que se fizeram sentir no domingo, dia 4, foram determinantes para o sucesso dos festejos de São Brás, no Cabeço da Igreja, em Serpins. “Correu tudo pelo melhor, este ano tivemos muito...

Ler artigo
Trevim: Leia também Território do ‘metrobus’ atropela cidadania Opinião
08 Fev 2024 09:37 AM

[caption id="attachment_17434" align="alignleft" width="300"] Casimiro Simões[/caption] Em 2016, foi entregue na Assembleia da República uma petição com mais de 8.000 assinaturas, promovida pelo Trevim, pela reposição do serviço público ferroviário no Ramal da Lousã, encerrado em 2010. O documento foi...

Ler artigo
Trevim: Leia também BD de Jonas, o Reguila nomeada para o prémio “obra revelação” Cultura
08 Fev 2024 09:33 AM

“O Caso da Custódia Roubada” acaba de ser nomeado para o prémio “obra revelação da banda desenhada nacional – Vinhetas d’Ouro 2023”. Assim, depois da nomeação, na mesma categoria, na Amadora BD, em outubro de 2023, chega a vez desta...

Ler artigo
Trevim: Leia também Jó Dutra lança “Temas e Devaneios” Cultura
08 Fev 2024 09:32 AM

“Temas e Devaneios” é o título do CD de estreia de Jó Dutra, músico lousanense que, em breve, apresentará ao vivo onze composições da sua autoria. O Trevim esteve à conversa com o compositor, para quem este trabalho é um...

Ler artigo
Trevim: Leia também A imprensa enquanto suporte de uma sociedade informada e democrática Opinião
08 Fev 2024 09:28 AM

  [caption id="attachment_16708" align="alignleft" width="225"] Fortunato de Almeida[/caption] “Caiu o pano” sobre o quinto Congresso dos Jornalistas realizado recentemente em Lisboa. Diretores, jornalistas, políticos no ativo e alguns já desativados e especialistas defenderam o jornalismo enquanto “pilar da democracia”. Acompanhei...

Ler artigo
Trevim: Leia também Executivo da Lousã interpõe providência cautelar a cortes rasos no Casal Novo Concelho
08 Fev 2024 09:24 AM

A Câmara da Lousã interpôs em tribunal, no início de fevereiro, uma providência cautelar para suspender operações de corte raso de árvores junto ao Casal Novo, em áreas que afirma serem propriedade municipal. Na sessão do executivo, no dia 5,...

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.