O trail, ou corrida de montanha, é uma modalidade desportiva que vai cativando cada vez mais adeptos na Lousã. Com uma serra majestosa como palco, dotada de condições ideais para este tipo de corrida, desde cedo várias equipas procuraram a serra para sessões de treinos, ao passo que as provas também aqui começaram a surgir. Em poucos anos, desde 2013, tudo se desenrolou muito rapidamente numa terra em que quase ninguém praticava a modalidade, para se estabelecer uma equipa, o Montanha Clube Trail Running, que conta já com quase oito dezenas de atletas.

No próximo dia 11 de março, 250 atletas darão corpo à prova Louzan 1000, naquela que é já a sua IV edição. Iniciada em 2001 e retomada em 2014, a prova realiza-se de dois em dois anos e consiste num percurso de sete quilómetros com um desnível positivo de 1050 metros, em que os atletas partem no centro da Lousã e correm serra acima até ao ponto mais alto da Serra da Lousã (Trevim), nos seus 1204 metros. Nesta edição, para além do KM Vertical, haverá duas novidades: primeiro, esta prova fará parte do Campeonato Nacional Skyrunning 2018, na disciplina de KM VERTICAL, além de haver uma caminhada com um desnível negativo de 1000 metros, através da qual os caminheiros utilizarão o mesmo percurso do KM Vertical, começando no Trevim e terminando no Hotel Palácio da Lousã.

Em junho, nos dias 16 e 17, a Serra da Lousã será o palco do Louzantrail, uma prova que já remonta ao ano 2000. Estas provas passam pelos mais belos e icónicos locais da Serra da Lousã, como o Mirante da Serra da Lousã, Terreiro das Bruxas, Grutas da Senhora da Piedade, Talasnal, Castelo de Arunce, Varanda do Chiqueiro, Casal Novo, Vaqueirinho, Candal, Cerdeira, entre outros. A prova divide-se em Ultra Louzantrail, de 50 km, o Longo, de 27 km, o curto, de 17 km, e os Raposinhos, para os mais novos com distâncias entre os 500 e os 2000 metros.