loader

Da sustentabilidade do 25 de Abril

O 25 de Abril está a comemorar 45 anos. Já nos soa quase a meio século, a uma efeméride associada a uma época longínqua, que cada vez menos nos vai dizendo respeito, seja pela força do tempo, que vai assistindo à partida daqueles que foram os seus grandes protagonistas mas também de quem viveu esses anos de ouro da nossa história. Daqui a três décadas, apenas teremos os registos em papel, áudio, vídeo ou em suporte digital daquela que será a nossa memória coletiva. Mas a história é mesmo assim. É um processo em constante evolução.

O nosso país, a sua conjuntura ou mesmo os atores políticos não são os mesmos de há quatro décadas e meia. Portugal mudou, e o mundo também, e temos de nos saber adaptar àquilo que é a realidade, o hoje, sem vivermos em anacronismos de uma época que já passou. A guerra fria acabou, todos vimos o muro de Berlim cair. Mas depois vimos as guerras do Iraque, dos Balcãs, ou aqueles que ditaram “o fim da História” e a prevalência de uma nova ordem mundial centrada em Washington. Neste novo século, o mundo mergulhou a fundo na era digital. Surgem novos agentes económicos e políticos que sopram o seu poder a partir do Oriente, seja da China ou da Índia. A Rússia reergueu-se e tem novamente uma palavra a dar. Voltamos a ter um novo equilíbrio de forças a nível global.

O nosso parlamento viu partidos políticos a entrar e a sair. Os que aí continuam, vão-se adaptando às exigências do estilo de vida do seu eleitorado. Quem é o partido, ou político ambicioso que hoje dispensa uma conta no Facebook ou também já no Instagram? São talvez os mesmos males necessários, que há uns anos se traduziam em dar o tal avental ou saquinha de plástico nas campanhas eleitorais.
Vivemos numa época marcada por uma crise das democracias, com uma onda de extremismos a varrer não só a Europa mas países que têm poder de decisão no mundo. Consumimos as chamadas “fake news” sem nos darmos conta, dando azo à hegemonia das redes sociais na construção da opinião pública, distorcendo muitas vezes aquilo que é a realidade, com filtros de cariz político, seja ele de direita ou esquerda. Nesta sociedade do consumo imediato, em que nem paramos para pensar, alastram a xenofobia, os nacionalismos e outros “ismos”. Teremos duas eleições este ano, um momento fulcral para determinar até que ponto os valores de Abril ainda vão fazendo algum eco, nomeadamente junto das camadas mais novas, que nasceram já depois do fim da guerra fria. Não se dá valor aquilo que é dado de bandeja, pelo que é um grande desafio para a nossa sociedade conseguir transmitir estes valores a estas novas gerações cujo smartphone é uma extensão do corpo.

Nos dias que correm, há movimentos cívicos independentes e sindicatos que não estão enquadrados em nenhuma central, ou partido. Uma vez mais, teremos de adaptar o nosso discurso, não nos limitarmos a alguns chavões que não soam a nada aos mais novos e assumirmos a humildade de o reconhecer. Estamos em 2019, a luta continua mas os paradigmas são outros. Ou os apanhamos, ou os defensores da Liberdade ficarão, eles próprios, “orgulhosamente sós”.

Tags:
Autor: Joaquim Seco

0 Comentários

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também ‘Como eu vejo os Monumentos’ na Casa das Condessinhas Cultura
01 Dez 2022 12:20 PM

Está patente na Casa das Condessinhas, turismo de habitação na zona histórica da Lousã, a exposição de desenho ‘Como vejo os Monumentos’, de Eurico Ladeira. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também Arte-Via leva modelo do FLII a outros continentes Cultura
01 Dez 2022 12:18 PM

A escritora Ana Filomena Amaral partilhou na Nigéria, no dia 22, alguns dos "bons resultados" alcançados na realização do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) ao longo de cinco anos. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também A ruralidade de Saramago em “As Pequenas Memórias” Cultura
01 Dez 2022 12:14 PM

Maria Celeste Garção No dia 19 de novembro, a Liga de Amigos do Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques (LAMELH), celebrou o centenário de Saramago, nascido a 16 de novembro de 1922, na Azinhaga do Ribatejo. Leia a notícia completa na...

Ler artigo
Trevim: Leia também Francisco Gonçalves ganha um lugar no pódio na prova mais importante do Circuito Nacional Desporto
01 Dez 2022 12:08 PM

Adriana Carvalho Durante os dias 12 e 13 de novembro, os nossos atletas não seniores do Cabril-Serpins participaram na prova de maior importância do circuito nacional do calendário da Federação Portuguesa de Badminton, deste mesmo escalão. Leia a notícia completa...

Ler artigo
Trevim: Leia também Rugby Club da Lousã continua a somar vitórias Desporto
01 Dez 2022 12:02 PM

As equipas de sub-16 e de sub-19 do Rugby Club da Lousã deslocaram-se à Trofa onde defrontaram os  Espartanos,  um novo clube daquela cidade. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Trevim: Leia também ‘Quase Congresso de Música Afetiva’  em Serpins Cultura
01 Dez 2022 12:00 PM

A associação ‘A Música Portuguesa a Gostar dela Própria’ (MPGDP) organiza o ‘Quase Congresso de Música Afetiva’ a 8 de dezembro, na sede do Rancho Folclórico Flores de Serpins. Leia a notícia completa na edição n.º 1497 do Trevim

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.