Desativadas desde o encerramento do Ramal da Lousã, em dezembro de 2009, as estações de Serpins e Lousã vão ser exploradas por privados para fins turísticos ou hoteleiros, durante 25 anos.

Leia a notícia completa na edição n.º1492 do Trevim.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Mariana Domingos
Carregar mais artigos em Concelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja também

Associação Desportiva Serpinense sopra 69 velas

A fundação do cube remonta a 19 de setembro de 1953, no entanto, “pouco se sabe sobre a at…