Avançar para o conteúdo principal

Mulher que vieste de longe…

Maria Laranjeira

Passo o portão do Parque Carlos Reis e ela está sentada, ao fundo, num banquinho de jardim. De verde, vem toda vestida de verde, muito natural no seu afável semblante.

Aproximo-me e ela sabe que sou eu, porque só posso ser eu, sorrindo-lhe com a constante alegria que tenho para partilhar.

Não houve momento de quebra-gelo, pois os nossos olhares sentiram terreno fértil para a cumplicidade.

E o que sabia eu dela? Que tinha nascido em África e que ia ser uma das minhas mulheres, vindas de longe.

Encetámos uma conversa fluente, sempre animadas pela vivacidade das palavras que ela proferia e eu absorvia.

Nasceu em Angola, mais propriamente numa aldeia perto de Benguela. E se, na infância, mar, rio, pedras e cordas, eram suficientes à sua brincadeira, foi crescendo a dizer, interiormente, não!

Viveu com mãe e irmãos, de quem não conheceu suficiente afeto e, ainda menina, foi para Benguela, para casa de uma tia, continuando a sentir défice de carinho.

No início deste milénio, pequena mulher feita, rumou a Portugal com familiares do seu país natal, uma vez que o seu desejo era sair de um continente que nada lhe tinha verdadeiramente dado, face ao sentimento de pertença.

Curiosamente foi aqui ao lado, em Casal de Ermio, que iniciou a sua vivência europeia, trabalhando, estudando, experimentando, pesquisando, até ter podido passar a viver sozinha, num quartinho de aluguer, de uma Lousã de que tanto passou a gostar.

Fez-se à vida, como se diz, pois além do trabalho fora de casa, começou a explorar o mundo do tecido, do pano de África, e deu início à criação das suas próprias peças. Acarinhada e apoiada pela Incubadora Social Microninho, abriu uma página do Facebook, Pano d’África, passando a vender o que produz artesanalmente, bem como a aprimorar cada vez mais as suas técnicas.

Entretanto, ultrapassando a experiência de uma vida solitária, passou à vivência a dois, a três, a quatro, a cinco… Nazarete casou com um homem europeu, da Rússia, que há muito se perdia de encantos por ela…  Deste casamento nasceram três filhos e tornou-se mais feliz, com uma família de enriquecedora multiculturalidade

Voltar a África? Sim, para passear. Nada mais!

É aqui que se sente bem, é aqui que a sua vida ganhou muito mais sentido. Aqui trabalha, aqui cria os seus filhos, em partilha com o seu amor, sempre arrojada, sempre renovada.

Na Lousã, ouve e dança a música de África, que nunca foi, estranhamente, o seu verdadeiro lugar. 

Maria Laranjeira

Tags: 1462 | Crónica
Autor: Jornal Trevim

0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também Ainda a propósito de Camões… Opinião
27 Jun 2024 09:01 AM

  [caption id="attachment_19244" align="alignnone" width="256"] Filomena Martins[/caption]   Camões! Obra eterna, vida transcendente, mostrando o homem perante o infortúnio, sedento de amor, de sensibilidade subtil, criatividade divina, joguete da pouca sorte, ávido de reconhecimento e justiça! Português intemporal, nome grande...

Ler artigo
Trevim: Leia também A República e os figos do Santo Amaro da Rogela Crónica
28 Dez 2023 10:06 AM

  Aquela hora, enquanto o padre António Lopes Cortez Fróis dormitava, S. Pedro das Moitas era devassado. Arrolavam-se todos bens da Igreja de Vilarinho…. até os cueirinhos do Menino levaram! A canícula daquele mês de Agosto de 1911 esturrava as...

Ler artigo
Trevim: Leia também Uma viagem por terras do Ceira e Alva  – 2.ª parte Crónica
12 Jan 2023 12:01 AM

José Avelino Gonçalves No dia seguinte, por volta das nove da matina, os irmãos Montenegro, acompanhados do José Augusto do Rego, esperam o amigo redator, agora radicado no Alentejo, junto à ponte que fica a poucos metros de distância do...

Ler artigo
Trevim: Leia também Uma viagem por terras do Ceira e Alva – 1.ª parte Crónica
15 Dez 2022 03:22 PM

José Avelino Gonçalves Agosto dardejava nas ruas empoeiradas da Lousã. Ao fundo da Rua do Palácio uma carvoeira, pequena, atarracada, alombava com uma saca de carvão. Dois cães muito escanzelados, de goela seca e língua pendurada, protegiam-se nas sombras frescas...

Ler artigo
Trevim: Leia também Parabéns, Brasil! Crónica
25 Ago 2022 02:10 PM

Casimiro Simões No dia 7 de setembro, o Brasil comemora o bicentenário da sua independência. Estamos a falar de uma potência emergente a nível global, com mais de 200 milhões de pessoas que falam português. Foi para o país irmão...

Ler artigo
Trevim: Leia também FIGURAS POPULARES – ISAURA CORREIA: Uma infeliz heroína lousanense Crónica
13 Jan 2022 02:33 PM

Carlos Ramalheiro Embarcamos hoje, no convés das chamadas injustiças sociais do século XX, onde a pobreza, continuava a ser a sagrada tradição da nossa terra e, a fome, obrigava o pobre a gostar das coisas… Isaura Correia, mais conhecida na...

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.