loader

FIGURAS POPULARES – Amália Fernandes de Carvalho: A soberana do musical lousanense

Carlos Ramalheiro

A desfolhada ia alta, repleta de homens, mulheres e crianças, e o som do acordeão de Dona Amália dava harmoniosamente troco ao alvoroço, proporcionado pelo rito que conhecemos no desfolho do milho-rei. A aguardente, prudentemente acompanhada pelos figos da figueira em fronte, teimava em dar mais ânimo àquela que era considerada a mais viva descamisada da região, na propriedade do Sr. Joaquim Fernandes de Carvalho, da Favariça, pai de Dona Amália. Entretanto, lá das bandas da Sarnadinha, apareciam os amigos José Adelino e Aníbal Martins, de violas em riste, dando prolongamento à diversão. O Artur Pintor (primo desta casa) também não era estranho nestas andanças!…

Decorriam as décadas de 50 e 60 do século transato.      

Uma desfolhada atraente como aquela era um gáudio para todos. Dona Amália, que foi professora de música na Sociedade Filarmónica Lousanense e uma excelente pianista, animava a noite com o seu acordeão, sons ainda hoje gravados na essência dos nossos pensamentos, no conteúdo dos nossos recordos.

Amália Fernandes de Carvalho

Esta senhora, nascida nos E.U.A. a 18 de fevereiro de 1921, onde seus pais estiveram emigrados, veio para Portugal aos nove anos de idade. Seu pai, entretanto, proprietário do Centro Comercial da Lousã, junto à Estação, era um honestíssimo lousanense. Apetece-nos citar Agostinho de Campos (1870/1944): “O lar atraente é uma escola para todos.”

Já na década de 30, esta casa situada no centro do lugar era o “encosto” de muita gente. Lidava-se com a riqueza conseguida na América, com precaução, honestidade e filantropia. Dona Amália, a mais velha de três filhos, começou a estudar música e a receber lições de piano todas as semanas, com a pianista Beatriz Correia, uma professora lisboeta que se deslocava semanalmente a Coimbra, onde tinha outros alunos. Em espetáculos musicais, no novo cineteatro da Lousã (inaugurado em 1947), esta filha da terra passava a ser a pianista de serviço.

Foi casada com José Augusto Guerra (1917/2003), antigo chefe dos C.T.T. na Lousã, Miranda e Coimbra. O casal teve um filho, o Dr. José Jorge Guerra (já falecido), que foi casado com Maria Manuela Almeida da Lousã.

O espírito culto desta senhora (falecida em janeiro de 2008) fez dela uma das mais importantes mulheres lousanenses, desta última centúria…

Por: Carlos Ramalheiro

Tags: 1468 | Crónica
Autor: Jornal Trevim

0 Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Meteorologia

Artigos relacionados

Trevim: Leia também Parabéns, Brasil! Crónica
25 Ago 2022 02:10 PM

Casimiro Simões No dia 7 de setembro, o Brasil comemora o bicentenário da sua independência. Estamos a falar de uma potência emergente a nível global, com mais de 200 milhões de pessoas que falam português. Foi para o país irmão...

Ler artigo
Trevim: Leia também FIGURAS POPULARES – ISAURA CORREIA: Uma infeliz heroína lousanense Crónica
13 Jan 2022 02:33 PM

Carlos Ramalheiro Embarcamos hoje, no convés das chamadas injustiças sociais do século XX, onde a pobreza, continuava a ser a sagrada tradição da nossa terra e, a fome, obrigava o pobre a gostar das coisas… Isaura Correia, mais conhecida na...

Ler artigo
Trevim: Leia também Mulher que vieste de longe – Ana Cristina Santos Crónica
19 Nov 2021 03:02 PM

Maria Laranjeira Num lugar bonito nasceu e cresceu, com paisagem sedutora e numa vivenda bem confortável, onde nem coelhos faltavam. E ela cedo se apercebeu disso. A mãe afadigava-se a procurá-la e, ooopppsss, onde estava a pequenita? Na casa dos...

Ler artigo
Trevim: Leia também Mulher que vieste de longe – Joanne Gribler Crónica
22 Out 2021 12:41 PM

Maria Laranjeira O lugar continua lá! Mas a abóbada (Dome) há quatro anos que só tem a estrutura. No entanto, não deixa de exibir, pendurados, alguns panos com que Zara e Malik se penduram e reinventam os céus. Sim, foi...

Ler artigo
Trevim: Leia também Pela Rota da Seda – Pela Rota da Seda Crónica
22 Out 2021 12:29 PM

José Luís Santos O táxi estaciona junto ao Hotel Syyahat, o alojamento mais barato da cidade. Na receção, um jovem encara-me com um olhar de quem tenta ignorar a minha presença.             - Um quarto por favor – digo-lhe no...

Ler artigo
Trevim: Leia também Estará tudo doido?!… Opinião
22 Out 2021 11:30 AM

Onofre Varela Ultimamente tornou-se moda contestar a História, pretendendo reescrevê-la de acordo com um certo pensamento divorciado dos factos que a construíram. Nesse sentido há atitudes vândalas contra estátuas e monumentos, como fizeram à imagem do Padre António Vieira, em...

Ler artigo
Definições de Cookies

A TREVIM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site.
Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site.
Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site.

Cookies estritamente necessários Estes cookies são essenciais para fornecer serviços disponíveis no nosso site e permitir que possa usar determinados recursos no nosso site. Sem estes cookies, não podemos fornecer certos serviços no nosso site.

Cookies de funcionalidade Estes cookies são usados ​​para fornecer uma experiência mais personalizada no nosso site e para lembrar as escolhas que faz ao usar o nosso site. Por exemplo, podemos usar cookies de funcionalidade para se lembrar das suas preferências de idioma e/ ou os seus detalhes de login.

Cookies de medição e desempenho Estes cookies são usados ​​para coletar informações para analisar o tráfego no nosso site e entender como é que os visitantes estão a usar o nosso site. Por exemplo, estes cookies podem medir fatores como o tempo despendido no site ou as páginas visitadas, isto vai permitir entender como podemos melhorar o nosso site para os utilizadores. As informações coletadas por meio destes cookies de medição e desempenho não identificam nenhum visitante individual.